Arquivo da categoria: Jaraguá do Sul

Serotonina – Silence

Silence - Serotonina

Silence é o EP negro do Serotonina, o quinto produzido pela banda e o segundo com Mari Lapolli cantando. Produzido, gravado e mixado em casa, pelos próprios integrantes, Silence foi ao ar dia 24/05/2011.

Ele se chamaria Streetlights, seria um Full Length e teria uma capa colorida e cheia de luzes, porém, após vários problemas internos, virou um EP e se tornou o Black Album da banda. A fórmula é a mesma de sempre: Bateria eletrônica, synths, guitarra distorcida, baixo marcante e vocal doce, mas para quem está acostumado ao Solar Flares o novo EP pode ter algumas surpresas.

Silence (ep – 2011) – BAIXE AQUI! 

Serotonina

Serotonina - Jaraguá do Sul | Foto: Vicky Bartel

Serotonina - Jaraguá do Sul | Foto: Vicky Bartel

Serotonina começa em 2006, em Jaraguá do Sul, como um simples desejo de dois garotos: tocar rock and roll. Atrás de outros integrantes, um ficou faltando, o baterista, e como solução começaram a produzir batidas eletrônicas. Depois de algumas formações chegam a uma fixa: Ézio Cardozo (baixo e programações), Allan K. (guitarras e programações) e Eduardo H. (Voz). Gravaram dois Eps, fizeram shows por Santa Catarina, Curitiba e São Paulo, e chegaram a um hiato.

Depois de um ano parados (2010), encontram uma nova vocalista (Mari Lapolli) e recomeçam. Conseguem apoio do selo Micróbio Gravasons (de Florianópolis) e gravam um single (Kirk), e em Junho do mesmo ano lançam seu terceiro Ep, Solar Flares.
Entre as influências estão: The Subways, The Smashing Pumpkins, New Order, At the drive-in, The Cure, um pouco de IDM e EBM, e um monte de outros sons. OUÇA AQUI!

Solar Flares (ep – 2010) – BAIXE AQUI

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Twitter da banda: @serotoninarocks

Acid Louise

Acid Louise - Jaraguá do Sul/Guaramirim | Foto: : Luz Art Fotografia

 

Uma banda multi-cidades, onde a predomina o hard rock. Essa é a Acid Louise.
A ideia de formar uma banda composta apenas por garotas surgiu em 2006, pela internet com Carol Magalhães (Curitiba), Nina Prado (São Paulo) e Dessa Coelho (Jaraguá do Sul), baterista, guitarrista e baixista respectivamente. Entretanto, a banda só se reuniu para tocar um ano depois, em agosto de 2007, ainda sem vocalista. Nesse meio tempo, o único meio de comunicação foi a internet, que facilitou a troca de ideias, riffs e composições.

A vocalista, Natália Trentini (Guaramirim), entrou algum tempo depois, por indicação da baixista. O único problema era, e ainda é, a distância. Enquanto a baixista e vocalista são de Santa Catarina, a guitarrista é de São Paulo e baterista de Curitiba. Depois de alguns encontros, a banda finalmente se reuniu em 2009 para a gravação de algumas músicas.

Um ano depois, em maio de 2010, tiveram sua primeira oportunidade de apresentação ao vivo que, apesar da pouca experiência no palco, cativo grande parte da platéia. Foi após uma semana de ensaio que Acid Louise gravou seu primeiro EP, “Whores Of Babilonia”, totalmente independente, composto por sete faixas de autoria própria. O som vai desde o punk com ‘For God Sake’ e ‘Justine’, à balada rock com ‘Whores of Babilonia’. OUÇA AQUI!

Whores Of Babilonia (ep – 2010) – BAIXE AQUI

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Twitter da banda: @acidlouise